Nessa quinta-feira (18), a Prefeitura de Raposa, por meio da Secretaria Municipal de Assistência Social (SEMAS), realizou, uma caminhada pela Avenida Principal da cidade, acompanhada de ações de panfletagem e conscientização em alusão ao 18 de maio, Dia Nacional de Combate ao Abuso e Exploração Sexual Infantil. O intuito é mobilizar a população e alertar sobre a importância da Campanha Faça Bonito.

Participaram do momento, alunos de escolas do município; os usuários do Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos (SCFV); Conselho Tutelar; Núcleo da Criança e do Adolescente (NUCA); Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente (CMDCA); Conselho Municipal de Assistência Social (CMAS); Centro de Referência Especializado de Assistência Social (CREAS); as  Secretarias Municipais de Educação (SEMED) e Saúde (SEMUS); a Guarda Municipal, Polícia Militar e a juíza titular do Fórum de Raposa, Rafaela Saif.

A titular da SEMAS, Cassia Barros, pontuou que o momento reflete o comprometimento da gestão municipal, juntamente com outras organizações, em realizar a proteção integral de crianças e adolescentes. “O dia 18 de maio, é uma data muito importante e que serve de alerta, mas em todos os meses atuamos nas escolas e outros espaços para despertar esse cuidado. Estamos trabalhando incansavelmente para que a proteção da criança e do adolescente seja sempre garantida”, ressaltou. 

“Hoje é um dia de luta, de sensibilização, para que todos se mobilizem por esta causa, pois ainda existem índices dentro do município que demonstram o abuso e exploração sexual de crianças e adolescentes, algo que não podemos permitir”, afirmou Silvia Sampaio, presidente do CMDCA. 

O secretário de Saúde, Romilson Froes, contou que acompanha as ações da campanha Faça Bonito e por isso, não hesitou em participar da caminhada. “Em conjunto com as secretarias de Assistência Social e Educação, estamos trabalhando, nesta semana, em todas as escolas do município, levando informações para os alunos em relação a campanha contra o abuso e exploração sexual, isso é importante, uma vez que é uma forma de sensibilizar e informar a população e os nossos alunos”, destacou. 

Dedé Marques, conselheiro tutelar de Raposa, explicou que denúncias podem ser feitas, sob sigilo, pelo Disque 100, que é o número da Ouvidoria Nacional de Direitos Humanos, mas também através da Plataforma do Conselho Tutelar (98 8745-4200). A coordenadora SCFV, Ana Maria, mencionou que a campanha foi trabalhada de forma sensibilizadora para convocar e informar a sociedade sobre a proteção que deve ser concedida às crianças e adolescentes.

First slide

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here