A Prefeitura de Raposa, por meio da Secretaria Municipal de Assistência Social (SEMAS), realizou na sexta-feira (24), o 1° Fórum Municipal dos Direitos da Pessoa com Deficiência, com o tema: “A importância do Conselho Municipal dos Direitos da Pessoa com Deficiência enquanto instrumento de garantia de direitos”.

A abertura do evento aconteceu no auditório Fazendinha Parque Raposa e contou com a participação do vice-prefeito, Márcio Greik; da secretária de Assistência Social e primeira-dama do município, Cássia Barros; sua adjunta Ednalva Barros; do subprocurador do município, Elson Dias; além de secretários e membros de entidades representativas da sociedade civil de Raposa.

A palestra magna foi proferida pelo assistente social Paulo Carneiro, representante do Fórum Maranhense de entidades de pessoas com deficiência.

Francisco de Assis, assessor técnico da SEMAS, explicou que o evento, além de mobilizar a sociedade sobre a importância de garantir os direitos da pessoa com deficiência, formalizou o Conselho Municipal dos Direitos da Pessoa com Deficiência de Raposa.

“As entidades que irão representar a sociedade civil no Conselho Municipal da Pessoa com Deficiência são a Igreja Assembleia de Deus, a Creche Caminho do Saber e a Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais da Raposa (APAE). A partir da formalização do Conselho, a Raposa garante que não só respeita as políticas públicas, mas também participa diretamente das decisões que afetam essa parte da população”, ressaltou.

Na ocasião, o vice-prefeito, Márcio Greik, declarou que o Fórum é um momento importante para que o município de Raposa avance e consiga melhores resultados. 

A titular da SEMAS, Cássia Barros, destacou o trabalho social da gestão municipal para garantir os direitos da pessoa com deficiência, e ressaltou que estão sendo cumpridas todas as ações para o fortalecimento do Conselho Municipal.

“Já avançamos muito, nossas escolas em tempo integral, por exemplo, possuem rampa de acessibilidade para cadeirantes. No Serviço de Convivência, temos vans que são adaptadas para fazer o translado de quem precisa. Além disso, contamos com o Benefício de Prestação Continuada (BPC) que funciona dentro da secretaria de Assistência Social, voltado as pessoas com deficiência que buscam os direitos aos seus benefícios. Também existe o CRAS, que hoje presta o atendimento a essas pessoas”, disse a secretária. 

Júlia Maria dos Santos Pereira, que é mãe do jovem cadeirante Max Garcia Monteiro Junior, ressaltou que: “Esse é um momento muito importante para ficarmos sabendo dos direitos que uma pessoa com deficiência tem. No caso do meu filho, ele tem lesão cerebral e trabalha muito com o pé, ele precisa de ajuda, de assistência social. Parabéns aos organizadores desse evento”, finalizou.

First slide

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here