Ainda segue repercutindo o polêmico show da cantora Manu Batidão, em Estreito, no último fim de semana.

O prefeito da cidade, Léo Cunha, esteve no palco bebendo com a cantora e brincadeiras com teor sexual, com a presença de crianças no evento, não agradaram alguns, que teceram duras críticas nas redes sociais (vídeo no instagram).

Como o evento foi custeado com dinheiro público, algo em torno de R$ 190 mil, o Ministério Público anunciou que já abriu inquérito contra o prefeito Léo Cunha.

Coube a Assessoria de Investigação dos Ilícitos Praticados por Agentes Políticos do Ministério Público do Maranhão abriu Procedimento Investigatório Criminal – PIC, para apurar os possíveis crimes na dispensa de licitação para a contratação da cantora, além da acusação de “Proceder de modo incompatível com a dignidade e o decoro do cargo” (art. 4º, X do Decreto-Lei nº 201/67) que tem como pena a perda do mandato de prefeito.

O procedimento é assinado pelos promotores Fábio Henrique Meirelles Mendes, José Carlos Faria Filho e Reginaldo Júnior Carvalho.

Maconha – Para complicar ainda mais a situação do prefeito Léo Cunha, surgiu um vídeo na rede social ainda mais comprometedor e que pode fazer com que o gestor responda a um processo criminal na Justiça.

Depois de Léo Cunha aparecer bebendo cachaça no palco com a cantora Manu Batidão, um dos integrantes da banda, nas suas redes sociais, mostra um vídeo na casa do prefeito onde teria uma cachaça repleta de maconha, que era consumida.

É aguardar e conferir, mas o evento já deu uma dor de cabeça enorme a Léo Cunha.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here