Flávio Dino (foto), que será o futuro ministro da Justiça de Lula, recuou na indicação de Edmar Camata ao cargo de diretor-geral da Polícia Rodoviária Federal.

Menos de 24 horas depois de ter indicado o ex-secretário de transparência do Espírito Santo ao cargo, Dino disse que Antônio Fernando Oliveira assumirá o cargo.

Segundo ele, “Nós tivemos uma polêmica nas últimas horas e o entendimento meu e da minha equipe é que seria o mais adequado proceder a essa substituição”. O motivo seria, principalmente, o apoio público que Camata já havia dado a nomes como Sergio Moro e Deltan Dallagnol.

A jornalistas, Dino disse que levou menos em conta as posições pretéritas. “Mas nós precisamos ao olhar o futuro, examinar se aquele ou aquela líder tem condições políticas de conduzir a sua atribuição”.

Ele ainda disse que não julga as ideias de Camata, mas sim questões eminentemente políticas.

Antônio Fernando é servidor da corporação, sendo advogado e policial rodoviário federal.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here