O Governo Federal entregou à CBF e à FIFA neste sábado, 4 de novembro, Declaração Governamental assinada pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva e pelo ministro do Esporte, André Fufuca, que oficializa a intenção do Brasil de sediar a Copa do Mundo de Futebol Feminino de 2027.

Acompanham a declaração sete garantias governamentais exigidas pela FIFA para os países que se candidatam a receber o Mundial.

Os documentos foram entregues pelo ministro André Fufuca diretamente aos presidentes da CBF, Ednaldo Rodrigues, e da FIFA, Gianni Infantino, no Rio de Janeiro.

As garantias para a Copa Feminina, assinadas por diversos ministérios, abrangem as seguintes áreas:

1 – Procedimentos de Vistos, Licenças, Imigração e Check-in;
2 – Permissões de Trabalho e Lei Trabalhista;
3 – Isenções Fiscais e Compromissos Cambiais;
4 – Segurança e Proteção;
5 – Proteção e Exploração dos Direitos de Competição;
6 – Tecnologia da Informação;
7 – Renúncia, Indenização e outras Questões Legais.

Os documentos entregues à CBF e à FIFA são fruto de um Grupo de Trabalho Interministerial, coordenado pelo Ministério do Esporte, e composto por 23 ministérios. A CBF participou do GT na qualidade de convidada permanente. A expectativa é que a FIFA anuncie o país que irá sediar a Copa em maio de 2024.

A candidatura brasileira à sede da Copa do Mundo de Futebol Feminino faz parte da atual política do governo de incentivo à participação cada vez maior das mulheres no futebol. O Ministério do Esporte lidera a Estratégia Nacional para o Futebol Feminino, com diversas ações que demonstram o comprometimento do Governo Federal com o fomento do protagonismo das mulheres no esporte e em todas as áreas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here